Início Fotos Orkut TV Blog Fale Conosco Cadastre-se

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Prefeitáveis do Municipio do RJ fazem hoje primeiro debate ao vivo na Rede Bandeirantes.


Os cinco principais candidatos à prefeitura do Rio farão nesta quinta-feira à noite, na Band, o primeiro embate televisivo da campanha. Às 22h, ao vivo, Aspásia Camargo (PV), Marcelo Freixo (PSOL), Otavio Leite (PSDB) e Rodrigo Maia (DEM) — todos políticos que jamais estiveram num debate eleitoral na TV para defender propostas de governo — encontrarão o prefeito do Rio, Eduardo Paes, que concorre à reeleição pelo PMDB. 

Os quatro negam nervosismo e uma possível união para enfrentar o favoristimo de Paes. Nas últimas pesquisas, o prefeito apareceu com 54% das intenções de voto. 

— "Não vou contra ninguém" — avisa Maia. — "Minha prioridade é a agenda do povo. Não sou ator. Tenho dificuldades na TV, mas acompanhei muitos encontros como esse na vida. Sei como é" — numa referência à carreira do pai, o ex-prefeito Cesar Maia. 

Freixo, que não tem um marqueteiro, diz que se prepara para a estreia na TV com reuniões de classe e que ainda não sabe sequer que roupa vestirá. — "Ontem estive com assistentes sociais. Hoje, com defensores públicos. Não vai ter essa história de todos contra Paes. Não comigo! Vou lá para mostrar que sou o único diferente".

Júlio Uchôa, coordenador de mídia de Leite, segue a mesma linha: — "Nosso objetivo é espalhar a informação de que Otavio, que tem 20 anos de cargos eletivos, está candidato, é uma opção. Ele vai pedir que o povo pesquise, consulte, antes de escolher". 

Paulo Serna, da campanha de Aspásia, promete que ela não atacará ninguém na Band. A ideia é seguir o modelo que, em 2008, quase deu o Governo do Rio a Fernando Gabeira (PV). — "Não há uma cumplicidade entre os quatro candidatos. Vimos isso no debate do Clube de Engenharia". 

Na Band, Aspásia falará de sustentabilidade. O deputado federal Pedro Paulo, da campanha de Paes, nega que o prefeito prepare uma estratégia de defesa. 

— "Ele vai falar do que fez. A população não gosta de ataques pessoais." 

O cientista político Antônio Reis, da PUC-Rio, lembra que esse será o primeiro debate em que a segurança pública não aparecerá como prioridade. — "Certamente os candidatos falarão de UPA e do alinhamento entre as esferas municipal, estadual e federal. A violência não deve vir como um dos temas mais fortes."

Nenhum comentário:

Postar um comentário