Início Fotos Orkut TV Blog Fale Conosco Cadastre-se

quinta-feira, 19 de julho de 2012

"Assessora Furacão" da CPI, Denise Rocha será demitida e internautas protestam contra decisão nas redes sociais.




A advogada Denise Leitão Rocha, assessora parlamentar do senador Ciro Nogueira (PP-PI), será demitida do cargo comissionado que ocupa no Senado Federal desde janeiro de 2011. 

A informação foi confirmada pela reportagem do jornal "EXTRA" através de fontes da Casa. - "Não é uma demissão por justa causa, até porque não existe isso em cargos comissionados. Ela era uma excelente funcionária. Ela está sendo desligada não por causa do vídeo. Mas pelo constrangimento que está sendo criado para o senador. Não havia como ela continuar nesse trabalho "- explicou uma pessoa próxima a Nogueira. 

O senador não quis comentar o motivo da demissão. De férias do Senado desde o início da semana, Denise é o principal assunto do Congresso Nacional há uma semana, desde que um vídeo com cenas íntimas suas e de um homem vazou misteriosamente, primeiro entre celulares e tablets do Senado e agora na web. Denise não foi encontrada para comentar a decisão. 

Ela trabalhava no Senado desde janeiro de 2011 e tinha um salário em torno de R$ 4 mil, valor pago aos ocupantes do cargo de assessor parlamentar de nível 3.A  decisão de demitir a advogada , após o vazamento de um vídeo com cenas picantes dela e de um homem, foi bombardeada com críticas pelos internautas. Além de preconceituosa, a demissão foi taxada de injusta, já que, segundo os internautas, o vídeo em si , não tem absolutamente  nada a ver com a função de Denise no Senado Federal, mas sim um episódio íntimo da funcionária. 

-“Eu, como cidadão brasileiro, quero que ela continue exercendo sua profissão, pois o que acontece fora do ambiente de trabalho não interessa a mais ninguém, além dos envolvidos”, escreveu um internauta na página do jornal "EXTRA".  - "Que absurdo! Vão demitir a moça por causa disso? Querem detonar a moça por causa de algo entre quatro paredes?", perguntou outro. 

Com muito bom humor, internautas ainda ironizaram o fato de “muita coisa pior” acontecer em Brasília, e ninguém ser punido por isso. - “Fazer sexo não pode, roubar sim. A moral sempre sendo mais importante que a ética”, disparou um internauta na rede social "Facebook". 

 - "Pior são os parlamentares que aparecem em vídeos cobrando propina por facilitações e ainda estão no cargo", alfinetou um outro internauta. 

-“Tanta coisa pior acontece..Mas agora, quem roubar dinheiro público não é demitido?”, questiona outro internauta .

Uma leitora ainda brincou com o fato de Denise não ser casada com o senador Ciro Nogueira. -“Ela é assessora dele, e não esposa! Os ladrões que causam constrangimento à população também vão ser demitidos? Fala sério!!!”, revoltou-se no Facebook.

 No twitter, um internauta ainda brincou, dizendo que no caso Cachoeira, a advogada é a segunda “cassada”. O primeiro foi o senador Demóstenes Torres. Denise era figurinha fácil na CPI do bicheiro, porque Ciro faz parte da comissão. O internauta ainda faz graça com as curvas da loura: - “E, nessa história, a segunda cassada no caso Cachoeira é a assessora. O crime? Ser gostosa...Ê Brasi!!”. 

-“Então, o que constrange no Senado é vídeo de assessora? Meter a mão descaradamento na grana do povo é normal!, disparou outro internauta. 

O senador Ciro Nogueira mais uma vez atribuiu a demissão ao constrangimento que o vazamento do vídeo causou a ele. Sua mulher, a deputada Iracema Portella (PP-PI), enfatizou que Denise era uma excelente funcionária. 

Denise diz estar deprimida por causa do vazamento do vídeo - A advogada Denise Leitão Rocha, assessora parlamentar do senador Ciro Nogueira (PP-PI), está na casa de amigos, em uma região administrativa de Brasília, fora do Plano Piloto da capital federal. 

Segundo amigos da advogada, Denise estaria deprimida e "muito mexida" com o vazamento do vídeo em que ela aparece em cenas picantes com um homem. 

- "Ela está chorando o dia todo, mal consegue falar. O vazamento do vídeo mexeu muito com ela. Ela está deprimida, muito mexida" - afirmou uma amiga.

Denise não estaria mais na casa do pai desde a última quarta-feira. Ninguém soube informar se ela foi avisada da demissão anunciada na noite desta quarta-feira pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI). 

Ela deve ser comunicada sobre a decisão após retornar das férias. Procurada, Denise não foi encontrada e não retornou as ligações para comentar sua saída do Senado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário