Início Fotos Orkut TV Blog Fale Conosco Cadastre-se

terça-feira, 5 de junho de 2012

Associação de Pós Graduandos da UFF ( APG-UFF) também deflagra greve estudantil.



A Associação de Pós Graduandos da UFF ( APG UFF) também deflagrou greve estudantil em sua última reunião , ocorrida no dia 31/05/2012 . Leia abaixo , a integra da ata da reunião : 

 "A Associação dos Pós-Graduandos da Universidade Federal Fluminense, no âmbito das suas atribuições e sendo o foro de representação discente da Pós-graduação-UFF, realizou assembleia geral às 18:30h do dia 31 de maio de 2012, no Auditório Florestan Fernandes, Bloco D (Campus Gragoatá), convocada com a finalidade de debater e deliberar sobre pauta única: "greve". 


Sendo este fórum convocado com 6 dias de antecedência por divulgação no Blog da APG, lista de discussão de e-mails, grupo de discussão do Facebook e mensagem eletrônica enviada aos coordenadores de Programas de Pós-Graduação, onde foi solicitado que se repassasse a convocação do evento aos discentes. Este foi o maior evento organizado pelos pós-graduandos da UFF e contou com a participação de 50 pós-graduandos assinantes da lista de presença.

Cabe registrar que no dia anterior, quarta-feira, dia 30 de maio de 2012, 49 pessoas participaram de um debate no Bloco O (Gragoatá) também promovido pela APG sobre o tema “a greve nas federais e a pós-graduação UFF”. Após a eleição da mesa coordenadora dos trabalhos, instalou-se a assembleia geral com a leitura de dois manifestos: “Manifesto dos Estudantes da Pós-Graduação em Sociologia da UFF”; e “Manifesto dos Estudantes de Pós-graduandos da UFF”. 

Depois de feitas dezenas de intervenções do plenário, após o fim da lista dos inscritos, o entendimento de todos foi que havia uma proposta consensual e duas propostas divergentes sobre o tema “greve”. A proposta consensual aprovada, sem necessidade de abrir votação, foi o apoio e solidariedade à mobilização das outras categorias em greve na UFF e nas demais universidades federais do Brasil tendo em vista a convergência das suas pautas com a pauta de demandas dos pós-graduandos. E as duas propostas divergentes que necessitavam ser votadas em oposição se referiam à forma de apoio e adesão da APG-UFF ao movimento grevista em curso na comunidade universitária.

Com este entendimento, depois de todos os esclarecimentos devidos, o encaminhamento da mesa foi de consultar o plenário para que cada um dos presentes indicasse voto em uma das duas propostas: “deflagração da greve” (proposta 1) ou “indicativo de greve” (proposta 2). Passadas as defesas e em regime de votação por contraste visual, a proposta 1 venceu por uma ampla maioria dos votos. Portanto, foi deflagrada greve discente na pós-graduação da UFF pela assembleia geral da APG. 

Debateu-se também sobre a pauta de reivindicações da greve discente com a intenção de qualificar a inserção dos pós-graduandos no processo unificado e os seguintes itens foram aprovados: melhores condições de infraestrutura; reajuste de 40% das bolsas (30% além dos 10% já anunciados para o mês de julho); universalização das bolsas; fim do financiamento privado a instituições públicas; fim dos cursos pagos na UFF; novos critérios de avaliação das instituições de fomento e apoio à pesquisa; suspensão imediata do calendário da CAPES, CNPq e FAPERJ no período de greve; dilatação da bolsa incorporando o tempo da greve nos prazos ordinários; 10% do PIB para a educação e 2% do PIB para a Ciência e Tecnologia; educação pública e gratuita para todos em todos os níveis. 

Com a deflagração da greve discente da APG, os pós-graduandos objetivam impulsionar na Pós-Graduação da UFF um grande período de mobilização no qual buscarão paralisar ao máximo possível as atividades de ensino e pesquisa, respeitando, obviamente, a razoabilidade e especificidade de cada caso/curso/pesquisador/professor/Programa. 

Nesse sentido a APG, juntamente com outras entidades dos professores, funcionários e estudantes, se coloca a frente desse processo político que atravessa a conjuntura da educação superior federal, tendo como foco a problematização e mobilização da Pós-graduação brasileira e da UFF. E para representar a APG diante da PROPPI, demais instâncias da Pós-Graduação, nos comandos unificados com outras categorias, e para organizar e articular as atividades de debate e mobilização, aprovou-se também a criação de um comando de greve próprio da APG, aberto a participação de todos os discentes, que deve produzir um manifesto dos pós-graduandos em greve da UFF na próxima semana. 

Sua primeira reunião se realizará dia 05 de junho (terça-feira), às 18h, no tablado do Bloco N (Gragoatá). Sem mais a declarar e nada mais havendo a tratar, foi encerrada a reunião que teve como coordenadores os discentes Mario Marcio Queiroz (PPG Arquitetura e Urbanismo), Flávio Almeida Reis (PPG Geografia) e Roberto Nunes Junior (PPG Filosofia). "

Nenhum comentário:

Postar um comentário