Início Fotos Orkut TV Blog Fale Conosco Cadastre-se

sábado, 7 de janeiro de 2012

Na Nigéria, ataques contra cristãos elevam temores de conflito sectário.



MAIDUGURI, Nigéria - A polícia nigeriana confirmou neste sábado que ao menos 17 pessoas foram mortas em novo ataque contra cristãos no país.

Na noite de sexta-feira, um outro massacre matou ao menos 20 pessoas, elevando o temor de conflito sectário no país. Autoridades suspeitam do envolvimento do grupo radical islâmico Boko Haram, facção responsável pelas recentes ações quase que diárias contra grupos cristãos na Nigéria.

Segundo policiais, 17 pessoas morreram e pelo menos 15 ficaram feridas na cidade de Mubi, em Adamwara, quando um grupos de cristãos foi surpreendidos por homens armados.

Na capital do estado, Yala, também houve indícios de violência. Adamwara, que também foi palco dos ataques que mataram 20 na sexta-feira, fica perto da fronteira de Borno, reduto do Boko Haram. Segundo testemunhas, no momento do massacre em Mubi, os assassinos gritavam "Deus é grande, Deus é grande" enquanto atiravam. Ninguém foi preso até agora.

Em meio à violência em Adamwara, o governo de Lagos decidiu impor toque de recolher neste sábado por 24 horas no estado. Moradores foram aconselhados a não sair de casa, e militares foram deslocados para a região para reforçar a segurança.

No dia 31 de dezembro, uma semana depois dos ataques a bomba do Natal, o presidente Goodluck Jonathan declarou estado de emergência em quatro estados do país afetados pela violência do Boko Horam e fechou as fronteiras perto de Borno e Yobe.

Um homem que se disse parte do grupo extremista teria confirmado a responsabilidade dos islâmicos, informou a imprensa local. - Estamos estendendo as nossas fronteiras para mostrar que a declaração de estado de emergência do governo nigeriano não vai nos deter. Nós podemos ir aonde quisermos - disse Abul Qaqa.

O Boko Haram (que em tradução livre significa, "educação ocidental é pecado") seria responsável pela morte de, ao menos, 510 pessoas em 2011. O grupo foi fundado em 2002 e revindica a instauração da Sharia na Nigéria.

Um comentário:

  1. os cristaos nao morrem, mas dormem com o senhor, para ser ressucitado,naquele grande dia chamado a vinda do senhor glorias a Deus.

    ResponderExcluir