Início Fotos Orkut TV Blog Fale Conosco Cadastre-se

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Ministro Alexandre Padilha anuncia R$ 500 milhões para combate ao Crack na capital do Estado de São Paulo.



O Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou nesta terça-feira o investimento de R$ 500 milhões, até 2014, para o enfrentamento do crack no estado de São Paulo. O anúncio foi feito durante audiência na Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Segundo Padilha, serão construídas, a partir do ano que vem, 10 unidades de acolhimento para dependentes do crack. Essas unidades irão permitir o acolhimento por períodos mais longos e terão como objetivo o tratamento multidisciplinar dos pacientes.

A promessa do ministro é construir, em todo o estado, até 2014, 124 unidades para adultos e outras 49 unidades para crianças e adolescentes. Se necessário, diz Padilha, as internações serão involuntárias - A lei e as orientações da Organização Mundial da Saúde determinam isso [a internação compulsória]. Deve-se avisar a família, avisar a Defensoria Pública e o conjunto da rede de saúde. Os profissionais podem e devem internar os usuários em situação de risco de vida – disse Padilha.

O ministro disse que também pretende criar enfermarias especializadas em hospitais gerais, como o Hospital de Clínica (HC). As enfermarias fariam o atendimento de curto período para os dependentes de crack. Para isso, diz Padilha, haveria o aumento na diária paga pelo SUS de R$ 57 para R$ 200.

Segundo o ministro, não haverá prejuízo às ações já adotadas pela prefeitura de São Paulo no combate ao crack. - A capital já colocou seus agentes na rua. Vamos reforçar essa ação que a capital já faz com os recursos que estão previstos. Vamos colocar profissionais em horários alternativos para fazer busca, oferecendo cuidados a esses pacientes e garantindo o tratamento que eles necessitam.

O programa federal de enfrentamento ao crack foi lançado na semana passada com o tema "Crack, é possível vencer". Serão investidos R$ 4 bilhões no programa.

Na parte da manhã, o ministro visitou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no hospital Sírio-Libanês. Padilha também participou da inauguração das instalações do Serviço de Hemodinãmica e Cardiologia do Incor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário