Início Fotos Orkut TV Blog Fale Conosco Cadastre-se

sábado, 10 de dezembro de 2011

Esposa de eletricista assassinado por PMs vai processar o estado.



Foi sepultado no início da tarde desta sexta-feira o corpo do eletricista Márcio da Conceição Ferreira, de 33 anos, morto na madrugada da quarta-feira, em Vilar dos Teles, em São João de Meriti. A cerimônia aconteceu no Cemitério da Solidão, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Cerca de 50 pessoas acompanharam o cortejo, que foi marcado pela comoção.

A viúva do eletricista afirmou nesta sexta-feira que vai processar o Estado. Ele foi assassinado na madrugada da última terça-feira após ser parado em uma blitz pelo cabo André Luiz Rocha e o soldado Luiz Ricardo Gomes Moura, do 21º BPM (São João de Meriti), às 2h, na Rua Venância Oliveira Santos, em frente ao Shopping 2001. A viúva era casada há 14 com a vítima e mãe de cinco dos seus filhos, sendo quatro meninos e uma menina. Márcio ainda foi pai outra vez, de uma união mais antiga.

"O Estado matou meu marido e deixou meus filhos sem pai. A arma que o matou não estava nas mãos de uma pessoa qualquer, mas nas mãos de um policial que representa o Estado e tem o dever de defender a socidade", disse, emocionada. Os filhos da vítima não estavam presentes no enterro.

Ela revelou que a família morava provisoriamente num quarto na casa da mãe dela, enquanto Márcio construía a casa deles no mesmo terreno. Eles se mudariam para a nova casa em dezembro, onde ele separou um cômodo para ela trabalhar como manicure.Márcio estava com dois homens e, de acordo com testemunhas, foi atingido por tiro de fuzil. Segundo a polícia, o corpo dele foi encontrado carbonizado, no Fiat Stilo que também foi queimado, em Belford Roxo.

"Vemos tragédias como essa acontecer todos os dias, mas nunca imaginamos que possa ocorrer com a gente. Quantas vezes me indignei com fatos parecidos e agora sou quem esta passando por tudo isso. Está difícil acreditar que meu marido morreu", lamentou.

GPS confirma participação de PMs- O sistema de GPS da viatura em que os PMs estavam em serviço comprovou que eles estiveram no local do crime. Eles estão presos temporariamente por 72 horas na Unidade Prisional da PM, em Benfica, na Zona Norte. As armas deles, sendo um fuzil, foram apreendidas para serem periciadas. Segundo a Polícia Civil, dois dos três homens abordados tinham passagem por roubo e porte ilegal de arma. O homem que conseguiu fugir do carro que foi parado pelos PMs deve ser ouvido pela polícia na próxima semana.

A viúva da vítima disse que já prestou depoimento na manhã desta quinta-feira e agora tenta com a Polícia Civil encontrar outra testemunha que fugiu do crime e avisou a família de Márcio sobre o crime. "Estou tentando levar essa pessoa lá na delegacia para falar o que aconteceu", afirmou ela, que junto com o irmão e a polícia localizou o carro com o corpo carbonizado em Belford Roxo, próximo a fábrica da Bayer, após a realização de diligências.

Segundo a esposa, a morte de Márcio é incompreensível. "Ele era muito calmo e que eu saíba não tinha problemas com ninguém", contou. Ela era casada há 14 com a vítima e mãe de cinco dos seus filhos, sendo quatro meninos e uma menina. Márcio ainda foi pai outra vez, de uma união mais antiga. Já a polícia afirma que a vítima e uma das testemunhas já tinham sido fichados por crime roubo e porte ilegal de armas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário