Início Fotos Orkut TV Blog Fale Conosco Cadastre-se

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Nos EUA, investiga juiz que espancou a própria filha. Jovem gravou agressões e postou na internet.




Texas (EUA) - A mãe da adolescente que postou um vídeo onde seu pai, um juiz de família, bate nela com um cinto mais de 10 vezes, falou pela primeira vez e revelou que tinha escondido um "segredo de família por muito tempo". Hallie Adams apareceu ao lado de sua filha, Hillary, em um programa de TV em que ambas relataram os anos de abuso em sua família "disfuncional", como ela mesma classificou.

Segundo mãe e filha, o vídeo foi feito em 2004, quando, em um acesso de fúria por Hillary ter acessado sites na internet sem sua autorização, o juiz William Adams, de Rockport, no Texas, EUA, bateu na menina com o cinto repetidas vezes. Porém, somente sete anos depois, ela teve coragem de postar as imagens na internet.

Durante a entrevista, Hallie tentou explicar porque permitiu que o pai agredisse a própria filha. "Eu vivi em um ambiente de dependência e de disfunção. Eu queria deixá-lo ... mas ele me forçou a voltar", contou.Hillary Adams, hoje com 23 anos, disse que já perdoou a mãe e não se arrepende de ter publicado o vídeo. Ele já foi acessado mais de um milhão de vezes.

"Eu disse a ele que tinha o vídeo ... e ele me desafiou a publicá-la", disse Hillary.

O juiz teria admitido que era ele no vídeo, mas alegou que o incidente 'não era tão grave como parecia'. "Na minha cabeça, eu não fiz nada de errado. Eu peguei a criança fazendo algo errado e perdi minha paciência", explicou Adams.

Nas imagens, o homem aparece gritando: "Deita ou eu vou bater na sua cara", enquanto Hillary chora e implora que ele pare.

Em entrevista ao jornal San Antonio Express, o promotor público Richard Bianchi, que estaria participando das investigações, disse que Adams vai continuar trabalhando, mas concordou em deixar outro juiz cuidar de casos que envolvam crianças 'pelo menos pela próxima semana'.

Organizações de defesa dos direitos das crianças condenaram as cenas mostradas no vídeo, dizendo que se trata de crime, mas outros chegam a defender "o direito de os pais disciplinarem os filhos". Adams se separou da esposa em 2007, após 22 anos de casamento. O casal tem outra filha, mais jovem que Hillary.

Nenhum comentário:

Postar um comentário