Início Fotos Orkut TV Blog Fale Conosco Cadastre-se

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Crise na Saúde: Secretaria Estadual nega falta de macas em hospitais.





A Secretaria Estadual de Saúde negou na noite desta terça-feira que falte maca em suas unidades, após informações de um atendente do Batalhão dos Bombeiros do Méier, de que não poderia auxiliar uma suposta vítima de atropelamento na Avenida Brasil, por falta de maca no quartel, que ficariam retidas em hospitais públicos.

A Secretaria de Saúde revelou que a unidade para qual seria feito o encaminhamento, o Hospital Getúlio Vargas, estaria operando na manhã desta terça acima de sua capacidade. O número de pacientes que chegou à emergência da unidade é 190% superior ao normal. Além disso, foi confirmado que, com a demanda aumentada, seja de forma espontânea, seja pelo SAMU, em determinados momentos não há leitos imediatamente disponíveis para a acomodação do paciente trazido pela ambulância.

Ainda sobre as macas, a Secretaria informou que as ambulâncias estacionadas no pátio do Hospital Estadual Getúlio Vargas estão sendo progressivamente liberadas, devido ao problema do aumento da demanda.

Sobre a dificuldade na liberação das macas, a Secretaria Municipal de Saúde também foi contactada, e também negou que haja falta de maca em suas unidades. comandante do quartel do Méier ordenou, na manhã desta terça-feira, que bombeiros do quartel de Ramos - destacamento do Méier (2º GBM) - ficassem retidos no local até segunda ordem.

De acordo com informações da rádio BandNews FM, o problema teria começado porque um dos atendentes teria dito a um repórter pelo telefone que não poderia auxiliar uma suposta vítima de atropelamento na Avenida Brasil, na altura da Penha, passarela 17, por falta de maca no quartel.

Após isto, o comandante teria ordenado que os bombeiros não fossem embora até que se descobrisse quem passou a informação da falta de maca para a imprensa. Os militares afirmam que ficaram retidos no quartel até cerca de 12h. No entanto, a assessoria da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros afirmou que a informação não procede. Ainda de acordo com a assessoria, uma reunião estava programada para esta manhã "para tratar de assuntos da unidade".

Nenhum comentário:

Postar um comentário