Início Fotos Orkut TV Blog Fale Conosco Cadastre-se

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

"Revista Veja extrapola limites e burla a Constituição" diz Deputado Emiliano José.



O deputado Emiliano José (PT-BA) condenou em pronunciamento no plenário o que chamou de “ilegalidades” cometidas pela Revista Veja. De acordo com Emiliano, a matéria que a Veja publica na edição desta semana “extrapola todos os limites quando tenta desqualificar e condenar previamente” o ex-ministro e dirigente do PT, José Dirceu. “A Revista Veja flertou com o crime quando tenta condenar previamente José Dirceu, sabendo que o processo que o envolve e a outros está próximo de ser julgado”, afirmou.

Relatou o deputado que a revista tentou, através de seu repórter, invadir o apartamento em hotel em que José Dirceu se hospeda em Brasília, instalou câmeras para flagrar pessoas que o visitavam, entre outros crimes. “A liberdade de imprensa não inclui esse tipo de procedimento. O bom jornalismo não usa o crime. No jornalismo, como, aliás, em nenhuma atividade humana, os fins não justificam os meios, ainda mais quando o fim, o objetivo, não tem nada de nobre, como neste caso”, ressaltou Emiliano José.

Na avaliação do parlamentar petista, a Revista Veja vai se caracterizando, de modo cada vez mais consistente, como um Rupert Murdoch (magnata da mídia britânica acusado de práticas de espionagem em seu tablóide) à brasileira. “A Veja utilizou métodos nitidamente criminosos, contra a Constituição, para obter essa matéria. Isso, de modo nenhum se pode admitir, e a Nação brasileira é quem deve se insurgir contra esse tipo de coisa, como fez a nação inglesa ao se insurgir contra os crimes de Murdoch”, ressaltou Emiliano.

Para enfrentar o que chamou de “os erros crassos da imprensa e os climas artificiais de crise que são montados, face à posição da maioria dos grandes grupos midiáticos”, o deputado Emiliano José defendeu a democratização da comunicação no Brasil. “Quando falamos em democratização falamos, primeiro, no sentido de regulamentar os artigos da Constituição referentes à comunicação e, segundo, de modo a garantir a emergência das muitas vozes silenciadas país afora”.

“Agora, foi José Dirceu. Amanhã, quem mais? Qualquer cidadão está exposto a isso. A Revista Veja acha-se no direito de agir como se não tivesse que prestar contas a ninguém. Como se estivesse inteiramente acima da Constituição e das leis do País. São necessárias providências enérgicas para punir esse comportamento, punir esses procedimentos, garantir que o Estado de Direito não seja desrespeitado como o foi neste caso. Trata-se até de resgatar o bom jornalismo. De levar os fatos a sério. De fazer coberturas jornalísticas sem a necessidade de utilizar-se de meios criminosos”, frisou Emiliano José.

Site Liderança do PT/Câmara

Nenhum comentário:

Postar um comentário